é possível adestrar gatos de verdade

é possível adestrar gatos de verdade

Quando se fala em adestramento de animais, o gato é sempre aquele bichinho que passa uma imagem de independência e, portanto, difícil de adestrar, certo? Por isso, muitos donos de gatos muitas vezes desistem de tentar ensinar alguns truques para os bichanos, sem imaginar que é possível, sim, fazer com que eles atendam a alguns comandos.

Adestrar gatos é uma tarefa um pouco mais desafiadora quando comparada aos cães, mas é totalmente possível.

O processo de adestramento dos felinos é importante para deixá-los mais comportados e ainda para aproximar seu relacionamento com os humanos. Para que essa tarefa seja mais fácil para você, listamos abaixo algumas dicas e informações sobre o adestramento de gatos. Confira!

Entenda que gatos não são cães

Muitos donos de cães têm a tendência a acreditar que os gatos reagem da mesma forma que eles ao serem incentivados. Porém, não é apenas com elogios que você consegue adestrar um felino. Os gatos desejam, em troca de favores, presentes materiais, ou seja, um bom petisco ou aquele sachê delicioso que ele adora.

Caso seu gato não seja um adorador de comida, presenteie-o com alguns brinquedos ou brincadeiras de que ele mais gosta.

Comece desde bebê

Se o seu gato chegar com alguns meses, é importante que ele comece ser adestrado ainda bebê. Primeiramente, faça com que ele se acostume à rotina da casa, comendo nas mesmas horas em que a família come, por exemplo.

Também é importante que você o acostume com as limpezas de rotina, como banho ou corte das unhas. Assim, você não terá dificuldades para fazer a higiene quando for preciso.

Entenda as técnicas e como aplicá-las

Para evitar que seu gato suba onde você não quer

Nessas situações, o adestramento fica por conta da barreira física colocada para que o bichano não suba e nem entre em locais indesejados, como lixo, despensa e armários de cozinha. Coloque tampas mais pesadas no cesto de lixo, por exemplo, e tente colocar travas de criança no armário onde ele não deve ir. Com o tempo, a postura será automática.

Para ensiná-lo a responder quando for chamado

Gatos raramente respondem quando você os chama, certo? Para que essa situação mude, você pode associar o nome dele a momentos que ele goste. Por exemplo, sempre que for acariciá-lo, encher o pote de comida ou oferecer um petisco, repita seu nome. Dessa, forma, ele associará o nome a algo prazeroso e passará a atender quando for chamado.

Para colocar coleira

Sim, os gatos também podem usar coleiras, mas isso não significa que essa missão será fácil. Se puder começar a colocar o acessório desde poucos meses de idade, será mais fácil que o felino acostume-se com ele. É possível também colocá-lo em gatos adultos, mas há a possibilidade de o desafio ser maior.

Deixe a coleira no chão e sempre próxima a ele para que ele possa sentir o cheiro. Depois de ele se familiarizar, coloque a coleira sem fixá-la com as fivelas e dê um petisco. Espere um tempo e fixe a coleira, deixando-a apenas durante o período em que o gato se sinta confortável.

Quando notar que ele não se sente mais desconfortável com o peitoral, coloque a cordinha e treine alguns passeios dentro de casa, sem puxá-la demais.

É fato que os gatos possuem percepções e ações diferentes dos cães, por isso, exigem outros método e um pouco mais de paciência para que sejam treinados. Adestrar gatos é uma tarefa que deve ser feita diariamente, respeitando os limites do animal e sempre dando muito carinho para que ele associe o aprendizado e cumpra as ordens com menos resistência.

Agora que você já conheceu algumas técnicas para deixar seu bichano mais obediente, veja essa entrevista com o adestrador Leonardo Ogata e saiba tudo sobre adestramento de cães!

Deixe seu comentário