cao nadando piscinaO verão chega e, com ele, a vontade de se refrescar em uma piscina domina todos – até aos cães. Mas, mais do que enfrentar as altas temperaturas, a natação ajuda a relaxar os cachorros, além de possibilitar que eles se exercitem de uma maneira divertida. “O controle da respiração é um dos principais pontos para desenvolver a concentração e a paciência do cachorro”, acrescenta Tatiana Nassif, psicóloga canina e proprietária da do centro de comportamento canino Dog Adventure. “Portanto, é um ótimo exercício para cães ansiosos e muito ativos.” Fora isso, os obesos também se beneficiam: a natação queima mais calorias e gorduras do que a corrida.

 

Qual é a idade certa?

Desde o nascimento, alguns cães já tem o instinto de nadar. Mas, é preciso esperar até os 3 ou 4 meses para que eles desenvolvam a força necessária para a atividade. “Esse período também coincide com a vacinação básica que garante a imunidade dos filhotes”, recomenda Tatiana. Também é preciso um cuidado emocional com o cachorro, especialmente se ele tem algum trauma com a água. “Saber quais brinquedos ele gosta e a companhia de outro cão são atitudes úteis para o desenvolvimento do interesse pela natação”, acrescenta a psicóloga.

 

Cuidados prévios

Antes de levar seu cão para a água, certifique-se de que sua vacinação está em dia e, também, que ele tenha tomado recentemente algum vermífugo. Para os animais mais velhos, existem outros pré-requisitos. “Para cães acima de cinco anos de idade se recomenda a realização de hemogramas completos e de exames cardíacos”, ressalta Tatiana. Segundo a psicóloga, a natação não é indicada apenas para os cães que tiveram a imunidade debilitada – em casos de doenças transmissíveis – até a total recuperação. Sendo assim, até os cães com problemas de pele ou otite podem entrar na água, desde que sejam tomados os devidos cuidados – secagem posterior da pele nos afetados e, para os que tem otite, o uso de tampões de ouvido.

 

Terapia na água

Assim como para os humanos, a natação é uma forte aliada da saúde canina. Existem terapias aquáticas para cães com problemas de quadril e ligamentos, úteis também para cães que se recuperam de alguma cirurgia. “Tanto como prevenção quanto no tratamento, a movimentação na água promove o fortalecimento dos músculos sem que haja impactos que possam comprometê-los”, explica Tatiana. “Em alguns casos, medicações para dor podem ser evitadas”, acrescenta. Fora isso, a psicóloga afirma que a natação pode ajudar cães a vencerem o medo da água e, assim, curtirem mais o banho.

 

Raças nadadoras por natureza

Algumas raças foram desenvolvidas especialmente para realizar resgates e, também, caçar em ambientes com água. Seu corpo, com membros mais fortes, faz com eles nadem com mais naturalidade. São elas: Labrador, Golden Retriever, Terra Nova, Cão D’água Irlândes e Cão D’água Português.

 

Cães que podem ter dificuldade para nadar

As dificuldades para nadar estão diretamente associadas à anatomia e fisiologia das raças. Os cães braquicefálicos (Buldogue, Pug e Boxer) precisam manter a boca e o nariz acima do nível da água para respirar e, assim, acabam ficando em posição vertical, o que faz com que afundem. Já o Dachshund e o Basset Hound não tem patas grandes o suficiente para flutuar. Até a pelagem densa pode se tornar um empecilho para os cães, já que, uma vez molhados, o peso do pelo aumenta bastante.

 

Segurança em primeiro lugar

Mesmo o cão tenha passado por aulas de natação, nunca se pode deixá-lo sozinho na água. Até os mais experientes, ao se sentirem sozinhos, podem ficar nervosos e perder o controle. Também é preciso ficar atento a sinais de cansaço e excitação extrema, especialmente para cães idosos e/ou obesos. Para maior proteção, providencie um colete salva-vidas apropriado para cachorros.

 

Longe do mar

A natação canina deve ser executada apenas em piscinas. Além de trazer mais segurança para o cachorro, também é melhor para os seres humanos. No Brasil, a maioria das praias sequer permite a presença de animais na areia. Para maiores informações de como aproveitar a praia – e o verão – com o seu cachorro, clique aqui.

Não deixe de comentar abaixo!

2 Replies to “Seu cão pode nadar. Veja como”

Deixe seu comentário