Por quanto tempo é seguro deixar o gato sozinho?

Gato sozinho em casa

Gato sozinho em casa

Você vai precisar sair para viajar alguns dias e não sabe por quanto tempo é seguro deixar o gato sozinho em casa? Essa é uma questão comum entre donos de felinos, pois por mais que os gatos pareçam animais superindependentes, eles precisam sim dos cuidados e da supervisão de um humano.

Por quanto tempo o gato vai ficar sozinho em casa?

Para saber o que fazer com seu gatinho quando você for viajar, primeiro é importante saber a duração da viagem. Se você for ficar um ou, no máximo, dois dias fora, seu bichano pode se virar bem sozinho. Desde que você deixe algumas vasilhas de água e comida espalhadas pela casa e todas as portas e janelas fechadas. Também não deixe nenhum tipo de produto de limpeza ou material tóxico ao alcance do seu gatinho.

Isso também não é algo que deve ocorrer com frequência, pois mesmo sendo um tempo curto, se acontecer repetidamente pode trazer consequências para a saúde do animal. Os gatos também precisam de atenção e carinho, e quando se sentem sozinhos podem desenvolver sintomas de estresse, depressão e ansiedade, por exemplo.

Por esse motivo é que devemos pensar muito bem antes de adotar um animal, já que ele deve se adaptar ao nosso estilo de vida, sem que sua saúde e bem-estar sejam afetados.

O que fazer com meu gato se eu precisar me ausentar por mais tempo?

Se o período da sua viagem for maior do que dois dias, você vai precisar contar com a ajuda de alguém para cuidar do seu bichinho. Caso você não tenha nenhum amigo, familiar ou vizinho que seja de sua confiança, procure a indicação de alguém que preste esse tipo de serviço.

Hoje em dia, existem pessoas que trabalham como cat sitter. Ou seja, é um profissional que se hospeda ou visita a sua casa diariamente enquanto você estiver ausente, para dar comida, trocar a água e a areia sanitária de seu animal e brincar um pouco com ele.

Deixar o gato em casa e contar com os serviços de um cat sitter ou algum amigo é, sem dúvida, a melhor opção. Isso porque os gatos se estressam muito com mudanças de ambiente e levá-lo para passar uns dias em outro lugar pode trazer problemas.

Entretanto, caso você não se sinta confortável com alguém em sua casa, pode deixá-lo na casa de alguém de confiança ou em um hotelzinho próprio para animais. Porém, essa opção só funciona bem se seu gato for mais tranquilo.

Se for na casa de alguém que já tem um animal, o seu gato deve ficar em um cômodo à parte, para evitar as brigas. O local deve ter telas nas janelas e as portas devem estar sempre fechadas, evitando a fuga do seu bichano.

Já se for em um hotelzinho para animais, tenha a certeza de que é um ambiente bem higienizado, com a infraestrutura necessária e profissionais sérios, para que o seu gato esteja bem cuidado, em segurança e sem possibilidade de fuga. Busque sempre referências e contato com pessoas que já utilizaram o serviço.

Para que ele se sinta mais à vontade e sofra menos estresse, leve seus pertences pessoais como caminhas, brinquedos e cobertores. Assim ele vai sentir o cheirinho que já está acostumado e ficar um pouco mais calmo. Lembre-se também de deixar todos os seus números de contato para qualquer emergência.

Seguindo essas dicas, você pode viajar tranquilo, tendo a certeza de que seu gatinho estará bem cuidado enquanto espera você voltar.

Sabia que você também pode levar o seu gato pra passear? Confira as nossas dicas!

Conheça os países com uma forte cultura pet friendly

Bandeira do Reino Unido

Bandeira do Reino Unido

Os animais de estimação são parte da nossa família, não é mesmo? Por conta disso, parece inadmissível deixá-los para trás quando decidimos fazer uma viagem ou se é necessário morar um tempo em outro país.

Mas se você acha que levá-los para outros países é uma tarefa impossível, não se preocupe! No post de hoje, mostraremos quais são os países pet friendly, ou seja, com boa aceitação para animais, e quais medidas você precisa tomar ao viajar com um animal de estimação de maneira tranquila e segura. Acompanhe:

Países com a cultura pet friendly

1. Grã-Bretanha

Desde que esteja com coleira, muitos são os locais em que você poderá levar o seu cão. A ilha conta com diferentes possibilidades de parques e jardins para praticar atividades físicas e se divertir com o seu amigo de estimação — é possível levá-lo até a alguns passeios em museus.

2. Hungria

A Hungria é um país que garante os direitos dos animais e até mesmo determinou uma quantidade mínima de atividades físicas que devem ser feitas diariamente. Além disso, todo pet precisa receber um microchip e realizar checkups com frequência.

É possível, também, levar o pet em bares e estabelecimentos abertos.

3. França

Considerado um dos países mais acolhedores para animais de estimação, praticamente todo estabelecimento costuma oferecer algum tipo de suporte para cães e gatos, como vasilhas com água e ração.

Bares, cafeterias, lojas e shoppings também costumam aceitar a presença de pets em algumas áreas.

4. Canadá

Apesar de não ter uma política tão aberta quanto à presença de animais em restaurantes e bares, é bastante comum encontrar vasilhas de água ou algum tipo de agrado aos pets em estabelecimentos e até na porta de algumas casas. Durante alguns horários, é permitido também entrar com um cão em um transporte público.

5. Holanda

Após a adoção de diferentes medidas rígidas por parte do governo, a Holanda, hoje, pode ser considerado um país sem animais nas ruas — e o melhor, tudo isso foi feito sem sacrificar ou levar os pets para canis.

Espaços pet friendly no Brasil

Apesar de ainda ser algo em desenvolvimento no país, foi criado o Sistema de Classificação de Meios de Hospedagem Pet Friendly, um selo que certifica espaços e hotéis pet friendly, de modo a avaliar a estrutura e os serviços disponíveis para quem não abre mão de viajar com o cão ou gato.

Quais cuidados tomar ao viajar com um animal de estimação

Antes de viajar com o seu pet para outro país, é muito importante se planejar e analisar alguns fatores, como:

Verificar a necessidade de ter um passaporte

Pesquise se o local para o qual você está indo solicitará o passaporte do seu animal de estimação. Para emitir o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI) é preciso entrar em contato com o Ministério da Agricultura.

Checar quais são as regras de embarque para pets nas empresas de aviação

Cada companhia aérea possui regras diferentes com relação ao embarque de animais. Portanto, é muito importante ter ciência sobre o que é requisitado antes de comprar a passagem.

Por sinal, é imprescindível ter em mãos todos os documentos solicitados para o trânsito internacional, principalmente os da imigração.

Consultar com o veterinário e Vigilância Sanitária

O cartão de vacina do seu cão ou gato deve estar atualizado e com a autorização do veterinário para viajar. A vacina antirrábica é obrigatória para cães com mais de 120 dias.

Dentre os exames realizados pelo veterinário (ele dará o certificado de saúde animal) e pelo serviço de Vigilância Sanitária do aeroporto, serão verificados a saúde do animal, a implantação de um microchip — o número do registro deve estar presente no cartão de vacina — e o resultado do exame antirrábico.

O seu pet apenas receberá o Certificado Zoossanitário Internacional (CZI) se passar em todas essas etapas.

Gostou dessas dicas de países pet friendly? Quer ficar por dentro de dicas e novidades e receber sempre conteúdos novos em seu e-mail? Então, assine a nossa newsletter!