Quem ama, protege: redes na janela evitam que seu gato caia ou fuja

gato janelaCuriosidade e agilidade são duas das mais marcantes características dos gatos. Não fossem elas, talvez os felinos domésticos não tivessem o charme que têm. Mas esses mesmos traços de personalidade podem pô-lo em risco. Principalmente se o proprietário mora em apartamento. Por ter o instinto de caça apurado, basta que o gato se empolgue com uma borboleta que, da altura que for, ele pode se atirar. Quase sempre caem em pé, mas isso não os exime da possibilidade de se machucar – e feio. Por isso, as telas são uma ótima opção para oferecer segurança ao seu animal. Além disso, impedem-no de fugir.

Gatos gostam de relaxar, ficar sob o sol, observar o movimento. Grades não são suficientes (normalmente, eles conseguem escapulir por entre elas). É preciso telar janelas e varandas com redes de tramas miúdas, tanto para evitar a fuga em áreas térreas quanto para impedir a queda em andares mais altos. Isso vai comprometer a estética da sua casa? Pode até ser, mas vai garantir a segurança do seu bichinho de estimação. Não é prisão, é cuidado.

 

Todo cuidado não é pouco

Você tem gato há anos e ele nunca fugiu ou caiu? Sorte. Eventualmente, isso pode acontecer. Instale telas até mesmo nos locais a que o animal habitualmente não tem acesso – vá que um dia você esqueça uma porta aberta.

As telas podem ser fixas (feitas de nylon ou polietileno, são resistentes e ideais para janelas de apartamentos ou sobrados) ou removíveis (uma espécie de “mosquiteiro”, solução para janelas basculantes ou com grades). É recomendado também aumentar, com telas, a altura dos muros do seu quintal, não só para evitar que seu gato fuja, mas também impedir a entrada de outros animais, que podem ocasionar cruzas inesperadas e transmissão de doenças. Se não quiser instalar as redes em toda a extensão do seu pátio, construir um gatil – atentando ao vão entre as grades e à proteção no teto – é outra opção.

Existem muitas empresas que prestam serviço de telamento. A maioria delas aceita fazer orçamento, sem compromisso. Consulte mais de uma para comparar o custo-benefício, pois o preço do metro quadrado pode variar. Ao acertar a instalação, é bom explicar ao técnico que as telas são para gatos. As tramas não devem ultrapassar os cinco centímetros e a rede deve ficar bem esticada, com os ganchos bem próximos uns dos outros. Depois de prontas, verifique essas condições pelo menos uma vez por mês.

 

E você, já instalou telas para proteger seu gato? Te deixou mais tranquilo(a)? Conte-nos abaixo, comente!

Cães e gatos podem ser amigos. Saiba como.

cao gato juntos

São muitas as razões pelas quais acreditamos que cães e gatos são grandes rivais. Seja pelo instinto de caça, demarcação de território ou, simplesmente, diferenças nos seus estilos de vida, eles não costumam se dar bem mesmo – pelo menos em um primeiro momento. Com um pouco de paciência, os nossos melhores podem, também, ser melhores amigos uns dos outros.

 

Entenda a origem

Como qualquer predador, cachorros tendem a perseguir qualquer animal menor ou mais fracos que eles. Ou seja, pássaros e ratos são presas atraentes. O confronto com os gatos é mais comum apenas porque, no ambiente humano, eles se encontram com mais frequência. “Quando um cão chega perto de um gato, esse se arrepia e foge, dando o indício de uma caça”, conta o adestrador Marcos Almeida.

 

Preparação

Antes de colocar as duas espécies cara a cara (ou focinho a focinho), é preciso preparação. “Leve o cachorro para passear por no mínimo uma hora antes de apresentá-lo ao gato”, recomenda o adestrador. Cansado, diminui-se o risco de ataques. Quem tem cães bastante ativos precisa submetê-los a exercícios mais intensos.

 

Conhecendo o novo amigo

Independente de qual dos animais é o novato na casa, o processo de apresentação é o mesmo. Primeiramente, é preciso colocar o gato em uma caixa de transporte. Depois, leve-o para uma sala tranquila, sem muita gente. “Aproxime o cão, na guia, da caixa do gato. Dê petisco para ele à medida que os dois se aproximam”, indica Marcos. Mantenha os animais em uma distância na qual ambos fiquem confortáveis. “Repita esse exercício várias vezes ao dia, por algumas semanas.”

 

Outro animal, outro ritual

É bom lembrar que quando um cão ou gato está habituado a um animal da outra espécie isso não significa, necessariamente, que ele esteja pronto para lidar com todos os animais daquela espécie. Então, se você já convive com cães e gatos e deseja adicionar outro membro à família, o processo de adaptação precisa ser refeito. “A busca de um profissional em adestramento pode economizar muito tempo”, conta.

 

Prepare-se para o pior

Você deixou seu cão cansado, seu gato na caixinha e teve toda a paciência do mundo, mas acidentes podem acontecer. Caso seus pets entrem em uma briga, nunca a separe com as mãos. Isso assusta ainda mais o gato, que pode cravar as unhas na sua pele, e o cachorro, tentando abocanhar o gato, pode acabar mordendo sua mão. O ideal é jogar um balde de água fria: além de parar a disputa na hora, o choque é tão grande que pode evitar futuras brigas.

Não deixe de comentar abaixo!

Cuidados com os pets na noite de Natal

Natal

O Natal já bate à porta, trazendo consigo todos suas decorações e pratos típicos e, também, a visita de quem a gente ama. Mas um dos convidados sempre fica um pouco perdido em meio a tantas novidades: o seu animal de estimação. Por isso, é preciso dar uma atenção especial aos pets. Afinal, qual gato não vai querer desvendar os novos enfeites e brincar com as bolinhas da árvore? E que cachorro não vai querer ir direto para o colo de seus convidados, mesmo – ou principalmente – daqueles que não gostam de animais?

 

Enfeites duradouros

Grandes e brilhantes, os enfeites de Natal são quase que hipnotizantes para os gatos. É quase impossível fazer com que eles não brinquem com eles, mas dá pra evitar prejuízos. “Evite enfeites de vidro, ou que sejam fáceis de quebrar”, recomenda a adestradora Neusa Maria Carvalho. “Além do estrago, o gato pode se assustar e até se ferir.”

 

Fios longe do alcance das patinhas

Não se esqueça de colocar os cabos das luzes bem longe do alcance dos animais. “Tanto gatos quanto cachorros, principalmente filhotes, gostam de roer esses fios”, conta Neusa. De preferência, revista os cabos com fita isolante. Assim, se o pet brincar com ele longe da sua visão, é mais difícil de danificar a fiação elétrica e, também, de o animal sofrer com um choque.

 

Caminhada antes da ceia: bom para o seu cão e para os convidados

Se você vai receber visitas em casa, esteja preparado: seu cão vai ficar eufórico. Alguns donos chegam a dar tranquilizantes para o animal a fim de acalmá-lo, mas a melhor solução é partir para o exercício físico. “Leve-o para caminhar ou correr antes de receber seus convidados”, indica. “Se seu cão for bastante ativo, dedique um bom tempo a ele, até cansá-lo.”

 

Cantinho relax

Reserve um cantinho da casa para o pet. “Se ele tiver uma caminha na qual se sinta confortável, é mais provável que ele passe mais tempo lá do que no meio da família”, conta Neusa.

 

Fuja dos fogos

Evite os fogos de artifício. Cães tem a audição muito mais sensível que a nossa, e o barulho os assusta demais. Caso as explosões não estejam ao seu controle, uma série de providências precisa ser tomada para diminuir o desconforto do bicho. Veja mais aqui.

 

Sem petiscos e doces

Oriente aos convidados que não deem comida para os animais. “Em último caso, pequenos pedaços de carne podem ser servidos”, diz. Doces, no entanto, são extremamente proibidos. O chocolate, inclusive, é venenoso para os cães e, em grande quantidade, podem até matar o animal.

 

Ceia apropriada

Mas, já que é Natal, seu animalzinho também merece um jantar especial. “Eles adoram biscoitos especiais para animais e ossos”, recomenda Neusa. E dá pra ir mais além, presenteando o animal. Caminhas, potes e roupas são algumas das opções.

Não deixe de comentar abaixo!